Nossa Senhora na vida de Padre Pio e em nossa vida

2021-05-09
Espiritualidade

Em nossa última postagem dividimos com vocês, um pouco sobre a casa em que nossa Mãe viveu em Éfeso, após a morte de Jesus. Hoje, vivendo ainda o mês de maio, o mês das mães e de modo especial o mês dela, nossa Mãe Maria queremos dividir com vocês um pouco do amor que nosso pai espiritual e padroeiro de nossa missão nutria por ela.

O amor e devoção do Padre Pio pela Bem-Aventurada Virgem Maria são incomparáveis, ele viveu grande parte do seu ministério exaltando as Suas virtudes e exortando todos que recorressem com confiança à Sua piedosa intercessão. As pessoas próximas a Padre Pio diziam:

“por detrás de todos os maravilhosos dons do Padre Pio, da sua extraordinária orientação das almas, do seu dom de bilocação e dos seus contatos com os anjos, estava Nossa Senhora, que o estimava como uma mãe estima a um filho, ao ponto de em uma noite quando ele foi agredido no seu quarto pelos demônios, ela veio colocar uma almofada sob a sua cabeça para diminuir-lhe o sofrimento.”

Para Padre Pio, Nossa Senhora é a grande força de harmonia e orientação implícita no Santo Sacramento da Penitência, e por esta razão ele dizia:

“para compreenderes este Sacramento e fazê-lo dar mais frutos deves entregar-te às inspirações e à direção da Santíssima Virgem.”

Padre Pio, como um verdadeiro filho de Nossa Senhora, era dedicado ao Rosário, e segundo relatos, chegava a rezar o Rosário até 35 vezes por dia. Muitas fotografias mostram-no com a sua mão direita no bolso, onde guardava sempre o terço. Na verdade, incitava todos a amar a Senhora e a rezar o Rosário, porque o Rosário, segundo afirmava, é a arma contra os males do mundo.

Quando lhe perguntavam qual era o papel de Nossa Senhora no plano divino da salvação, Padre Pio respondia, dizendo que “todas as graças dadas por Deus passam pela sua Bem-Aventurada Mãe.”

Foi com este fundamento que celebrava a Missa da Imaculada Conceição quase todos os dias, na última década da sua vida terrena. Foi citado como tendo dito de Nossa Senhora:

“Ela acompanha-me ao altar e fica ao meu lado enquanto celebro a Santa Missa.”

Padre Pio exprimia diariamente a sua devoção especial por Nossa Senhora rezando de joelhos no seu oratório do mosteiro, perante um grande quadro rodeado de velas acesas. De fato, atribuiu a Nossa Senhora ter salvo a sua vida.

Em 1959, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima visitou a Itália. Na mesma época, desde abril deste ano, Padre Pio adoeceu gravemente, o que o obrigava a permanecer acamado e afastado de suas atividades diárias. Em 6 de Agosto, a imagem de Nossa Senhora chegou a San Giovanni Rotondo. Erguendo se do seu leito de doente, Padre Pio rezou perante a imagem e beijou-Lhe os pés. Quando a imagem foi levada de helicóptero, disse:

“Ó minha Mãe, quando viestes a Itália, encontrastes-me com esta doença. Viestes para me visitar aqui em San Giovanni e encontrastes-me ainda sofrendo com ela. Agora estais de partida e eu não fiquei livre da minha doença!”.

Enquanto Padre Pio fazia esta oração, deu-se um milagre. O helicóptero que transportava a imagem de Nossa Senhora deu repentinamente três voltas por cima do mosteiro. O piloto disse mais tarde que não conseguia explicar o fato. Ao mesmo tempo, Padre Pio sentiu uma impressão a correr através de si. O seu corpo foi penetrado por uma corrente de luz e sentiu rebentar o tumor. E exclamou:

“Estou curado! Nossa Senhora curou-me!” “Obrigado, Mãe de Deus!”

No dia seguinte voltou a celebrar a Missa como se nunca tivesse estado doente. Estivera com broncopneumonia degenerada em pleurisia desde 25 de abril daquele ano, e poucas vezes tinha conseguido celebrar Missas neste período.

Padre Pio repetia para todos sobre a importância de pedir as graças através do rosário:

“Nossa Senhora nunca me negou uma graça pedida através do Rosário; com essa oração podemos esvaziar parte do Purgatório”. 

Padre Pio morreu em 23 de setembro de 1968 com o Rosário como que incrustado nas mãos estigmatizadas demonstrando que finalmente ele iria entregá-lo a Nossa Senhora de Fátima em agradecimento ao milagre a ele concedido por ela, quando de sua visita a San Giovanni Rotondo na manhã de 06 de agosto de 1959.

Seguindo o exemplo de nosso amado Padre Pio vamos incluir em nossas orações, a oração a Santa Maria Delle Grazie que é venerada na igreja dos Capuchinhos em San Giovanni Rotondo e por quem Padre Pio nutria grande devoção.

Ó celeste tesoureira de todas as graças, Mãe de Deus e minha Mãe, Maria, que é a filha primogênita do Pai eterno e que tem em mãos a Sua onipotência, tenha piedade de minha alma e conceda-me a graça que fervorosamente te suplico. Ave-Maria…

Ó misericordiosa dispensadora das graças divinas, Maria Santíssima, Mãe do Verbo encarnado que a coroou com a Sua imensa sapiência, considere a grandeza do meu sofrimento e conceda-me a graça de que tanto preciso. Ave-Maria…

Ó amorosíssima dispensadora das graças divinas, Imaculada esposa do eterno Espírito Santo, Maria Santíssima, que dEle recebeu um coração que se comove por piedade das desventuras humanas e não pode resistir a consolar os que sofrem, tenha piedade de minha alma e conceda-me a graça que eu espero com plena confiança na sua imensa bondade. Ave-Maria…